quinta-feira, 26 de agosto de 2010

Lunático (Evandro Luis Mezadri)



Parte o lunático...

Vestido pela íntima solidão
Duelando com as sombras do passado
Ruas são labirintos de fogo
aquecidas por cobertores de ossos
Árvores são testemunhas
e suas folhas espiãs
brincando entre os galhos da madrugada

Morcegos voam
entre rasantes tentativas de alegria
Cães ladram
a fome angustiada dos mal-nascidos
Gatos esquartejados nas autovias
e seus cérebros pisoteados
pelos carros rumo ao sul

Parte o lunático...

O riso mórbido como guia
Abre-se uma fenda na abóbada
Raios selvagens estupram
as estrelas donzelas
e elas derramam pelas nuvens
lágrimas vermelhas
Como o gozo de um vinho barato
sobre o solo poeirento da cidade

Parte o lunático...

Em sua hipnótica caravela
Velejando pelos prolíferos mares da loucura
A lua a beijá-lo
Uma tempestade de anseios
derramada em pernas e seios
entrelaçando as veias pulsantes dos desejos
Filho do deleite
Em uma colheita
de douradas novidades
Caminhando pelos campos antes inóspitos
A música refletindo
o erótico flerte
da vida com a morte

Espasmo

Açoite

Finda mais uma luxuriosa noite
ao ser atravessada
pela espada flamante
do divino crepúsculo

E o lunático retorna...

ao seu frio reino de tijolos à vista
Pedindo em seus credos de arremedo
para a alma uma benção
e para o corpo um esteio
quando a amante embriaguez se foi
e a esposa ressaca veio!

10 comentários:

  1. SIMPLESMENTE FANTÁSTICO! PARABÉNS, EVANDRO!

    ResponderExcluir
  2. Duelando com sombras do passado...
    Assim é a vida, e novos acontecimentos surgem para
    nos lembrar que tudo já é...passou.
    E você arrasa com as palavras e eu me embriago delas e num voou rasante perco parte de minhas asas.
    seus poemas é realmente fantástico como disse nosso amigo Dado.

    ResponderExcluir
  3. Lindíssimo poema, Evandro ....
    gostei muito do que li por aqui, teu e de outros ...
    grata pelas palavras em meu blog ....
    beijos e ótima semana ...

    ResponderExcluir
  4. Olá Evandro!
    Grato pela visita.
    Olhei, li e gostei.
    Sempre que puder voltarei.
    Abraços de Luz.

    ResponderExcluir
  5. Reverencia A Seu
    Versar Inreverente!!!

    Aplausos Poéticos!!!

    Feliz Ano Novo
    Pra Ti e Teu Povo!!!

    Bjão No♥

    Pequena Poetisa-Vana Fraga

    ResponderExcluir
  6. Que crueza lírica!
    Amei a maneira com que falaste das mazelas da madrugada. Fome, miséria, prostituição, alcoolismo, tudo descrito de forma poética, velada e ao mesmo tempo realista.
    Bravo!

    ResponderExcluir
  7. Bravissimo Evandro! Versejar forte e intenso, sem medo de jogar com as palavras e formas "voce eh uma cascata louca e caudalosa de versos cortantes como lamina, que tranpassa nossa razao" Transcendeu tudo. Congratulations

    J. Sollo

    ResponderExcluir
  8. "(...) A música refletindo
    o erótico flerte
    da vida com a morte (...)".
    E assim vens tocando a minha alma,me embriagando de ti.
    Beijo.

    ResponderExcluir
  9. Bom dia, Evandro
    seu poema nos fala de muitas emoções. Suas metáforas tão bem construídas que nos elevam a alma.As comparações são riquíssimas. Gostei muito. Grande abraço!

    ResponderExcluir

Comente aqui